Quinta-feira, 22 de Outubro de 2009

Ao ponto que isto chegou!

Ei, mas qual é o escândalo do que o José Saramago disse sobre a bíblia? Já não pode dar a sua opinião só porque fala das pessoas católicas? essas mesmas pessoas não tem também um opinião sobre quem é Ateu ou tem outra religião?

Eu sou suspeita de falar, mas quando o Sr. Papa vem dar a sua opinião para a televisão, chegando mesmo a ofender quem não acredita no mesmo que ele, ninguém diz nada. O que é que as suas palavras tem a mais que as do Saramago? são opiniões diferentes de quem acredita em coisas diferentes.

Chega desse fanatismo com a religião, sim, acreditem em quem quiserem, toda agente é livre de acreditar no que quiser e neste caso que há uma força superior, mas não venham criticar quem não acredita e a sua opinião.

Respeitem a opinião dos outros se faz favor!

publicado por estanah0ra às 18:18

link do post | favorito
|
De P. a 26 de Outubro de 2009 às 23:18
Pensei escrever um comentário sobre este assunto, mas faltou-me tempo e paciência. Assim, transcrevo partes de dois textos publicados no Expresso que, no essencial, resumem aquilo que penso. O primeiro é do Miguel Sousa Tavares e o segundo (que publico no comentário seguinte) do Daniel Oliveira.

Escreve o M Sousa Tavares:

E quem é Mário David, um obscuro deputado europeu do PSD, que queria que Saramago renunciasse à nacionalidade portuguesa e que o Governo português fosse declarado inimigo da liberdade de imprensa no Parlamento Europeu, por causa do caso "Jornal de Sexta", da TVI, ao mesmo tempo que não acha que Berlusconi represente qualquer ameaça nesse campo? Bem, esse é o caso mais fácil de resolver: é alguém que quis ganhar notoriedade à custa de Saramago. Passará à história como um Sousa Lara, o que não é propriamente exaltante

Já o que Saramago diz sobre o Antigo Testamento e o Corão é um caso mais sério e, em minha modesta opinião, não pode ser descartado à conta de ignorância ou arrogância. Assim como não pode ser repudiado com o argumento - esse, sim, intolerante - de que está a ofender os crentes. Basta ter andado pelo mundo de olhos abertos e cabeça limpa, para constatar que, como ele diz, as religiões não servem para unir os homens, mas, pelo contrário e demasiadas vezes, para justificarem a intolerância, o ódio ou mesmo a barbárie.

É certo que, com "Caim", Saramago ataca a que hoje é a mais tolerante, a mais democrática e a menos inquisitorial das religiões. Nenhum bispo da Igreja Católica o perseguirá com uma fatwa e nenhum católico fará mais do que insultá-lo nos blogues e redes sociais da net - onde o insulto é fácil, fértil e impune. Não é inócuo, mas, pelo menos, não é perigoso. É também verdade que Saramago se limitou a uma visão literal de um texto datado e inaplicado na prática há muito. É inteiramente legítimo do ponto de vista literário, não sei se será do ponto de vista crítico. Também o Corão, lido à letra, é "um manual de maus costumes" ditado por um deus que diríamos cruel e desumano. A diferença está em que o Corão, na sua interpretação literal, continua hoje a ser o guia e o texto sagrado de grande parte do mundo islâmico, que nele fundamenta o terror e algumas das formas mais iníquas e aberrantes de regulação das sociedades......

...... Continuar a querer ver o catolicismo e a Igreja Católica como a religião do Antigo Testamento e das fogueiras da Inquisição não é um exercício intelectual sério.

Que tudo isto foi também um golpe publicitário de quem é mestre e costumeiro nisso, é evidente. Mas tudo, em José Saramago, é vaidade e autopromoção. A começar pelo comunismo confortável de que ele se apregoa devoto, mas nada praticante. E a continuar com a fábula do seu auto-exílio em Lanzarote, zangado com a pátria por causa do Sousa Lara. Se há alguém que não tem razão alguma de queixa de Portugal é justamente o Nobel Saramago.

Não impede que a persistência de um homem de 86 anos no seu "ateísmo professo", como lhe chamou o padre Stillwell , me mereça respeito e atenção. Sem dúvida que seria um grande momento de reflexão o debate para que Saramago se declarou disponível com representantes da Igreja ou das comunidades judaica e islâmica. Muito mais além do que esta tranquilidade ideológica podre das sociedades massificadas por dogmas e verdades inquestionáveis
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.Mais sobre mim

.Pesquisar neste blog

 

.Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Posts recentes

. Crónica de João Quadros n...

. Até sempre*

. Adoro <3

. De volta.

. Homem

. Pascoa e 25 de Abril!

. F.C.PORTO CAMPEÃO NACIONA...

. Uma certeza..

. Demissão do 1º Ministro

. Primavera

.Arquivos

. Abril 2012

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.Links

blogs SAPO

.subscrever feeds